Menu
Feminismo

FEMINILIDADE

A feminilidade é um termo atribuído à mulher não só biologicamente, mas também socialmente, isto faz com que seja distinta da definição biológica do gênero feminino, já que machos e fêmeas podem exibir características femininas. O conceito moderno de feminilidade não segue apenas as construções sociais, mas a escolha individual feita por cada mulher, afinal é relativo. Os traços tradicionalmente citados como femininos incluem gentileza, empatia e sensibilidade, embora isso possa variar dependendo da localização e do contexto já que são influenciados por uma variedade de fatores sociais e culturais. Embora seja um conceito naturalizado, ainda é muito controverso de acordo com os estudos feministas. A normatividade sobre o que é ser/parecer mulher tem sido bastante questionado desde as primeiras manifestações feministas, afinal, o que é ser feminina: um aspecto natural das mulheres ou uma construção de um imaginário cultural e mediático?

Embora mais flexível, ainda hoje temos o ‘ser feminina’ imposto como padrão para nós mulheres, mesmo com a liberdade de poder vestir o queremos. A roupa foi um dos primeiros produtos a denunciar esta acomodação do corpo feminino em padrões definidos por uma estética do feminino que Bourdieu (2003) classifica como a arte “se fazer pequena”, o autor explica em seu livro “A Dominação Masculina” que os gestos, o corpo, e as atitudes das mulheres são moldados pela sociedade de modo a parecerem inferiores aos dos homens. Desde a moda de classe, até a atual moda de consumo, as roupas faziam com que as mulheres obrigatoriamente fizessem gestos curtos e delicados, devido ao desconforto que as roupas femininas costumavam (e ainda costumam) causar. Ainda que deixe de lado esses padrões que a sociedade impõe não só enquanto mulher, mas também enquanto mulher feminina, em determinado momento quando se vê em uma situação a qual ressalte aquilo, se encontra em um estado de vulnerabilidade quase sempre referente aos homens. Isso acontece porque a supremacia masculina tem como alicerce além da misoginia, a feminilidade, que é justamente essa concretização misógina sobre cada uma de nós mulheres.

É de direito podermos usar aquilo que desejamos, mesmo que sejam roupas que ressaltem essa feminilidade ou não, e mesmo que saibamos de que forma e intensidade isso alimenta o patriarcado, talvez a resposta não seja se excluir totalmente disso, mas fazer o uso de seja qual for à representação, de forma espontânea e não com o intuito de suprir alguma característica que nos é imposta. Não apenas referente às roupas, mas também o tamanho do cabelo, fatores estéticos como fazer as sobrancelhas, se depilar e se maquiar, que o questionamento na hora de decidir ou opinar sobre essas coisas não seja atribuir beleza, ou feminilidade e sim sua vontade, sua forma de expressar e também o seu conforto.

Fonte:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Feminilidade

https://medium.com/arquivo-radical/o-que-%C3%A9-feminilidade-pap%C3%A9is-sociais-e-o-feminismo-contempor%C3%A2neo-23650c8077f6

Sem Comentários

    Responder