Menu
Relacionamentos

RESSIGNIFICAR

Como se reconhecer depois de tanto sofrimento? Depois de tantas torturas psicológicas? Depois de ter sua personalidade arrancada de você? Depois que saímos definitivamente de situações as quais nos dissociam de nós mesmas, nos desencontramos da nossa essência, não sabemos mais do que gostamos, não nos gostamos, não temos mais certeza de nada, nossa autoestima fica completamente destruída, e quando falo de autoestima não me refiro apenas a ter problemas com a própria aparência, é não se sentir bem sendo nós mesmas, necessitar de aprovação o tempo inteiro, não só sobre o que vai vestir ou se aquela foto ficou boa, é desde a música que colocamos para ouvir com os amigos e se sentir insegura ao pensar que ninguém irá gostar, não conseguir achar bom o suficiente nada que venha de você, seja um desenho, poema, ou até sua opinião sobre determinado assunto. Sentimos uma dor e peso enorme por carregarmos esse fardo que é ser “eu”, começamos a nos culpar por tudo dar errado, afinal não merecemos nada de bom porque sempre estragamos tudo, você começa a lembrar das coisas ruins que pessoas fizeram você passar e começa a achar que você quem errou. Mergulhamos nesse mar de negatividade e melancolia, por muito tempo, e em pequenos momentos até nos sentimos alegres, seja pela companhia ou ocasião, pode durar alguns dias ou semanas, mas a ferida continua lá aberta.

Quando saímos de situações assim, que nos desconfiguram, é importante termos o nosso tempo, pode demorar muito, não importa, ninguém pode definir quanto tempo leva para se desintoxicar de uma pessoa, situação, momento, etc, então vá com calma. Se veja de fora, tenha encontros com você, comece a observar seus objetos, seus desenhos, seus livros, as suas músicas, tudo isso é parte de você, das coisas que você gosta, se lembre o quanto você gosta de tudo aquilo, como acredita ser coisas boas e legais, e vá assim aos pouquinhos se reconhecendo. Faça uma limpa de coisas que não goste mais ou que te lembrem algo que não quer mais que faça parte de você, pesquise sobre coisas novas, se gosta de um cantor procure mais músicas dele, se gosta de um autor procure mais obras, mesmo que é dentro daquilo que já conheça é bom modificar um pouco. Sair com os amigos é importante mas se não estiver se sentindo bem pra isso, tudo bem, fique quietinha, não se cobre em questão de dar explicações ou estar ali presente o tempo todo, afinal você está no seu momento.

Com o tempo vai começar a perceber com mais clareza alguns reflexos que você ainda tem referente às situações ruins que viveu, seja pedir muitas desculpas, ou se explicar quando não há necessidade, se cobrar quanto a dar atenção a outra pessoa, etc, e não precisa mais disso, nunca foi necessário na verdade, você não está mais naquela situação e não deve continuar com os mesmos hábitos, pois eles podem atrair pessoas com o mesmo comportamento, que vão se aproveitar daquele estado de vulnerabilidade que você ainda se encontra, mesmo que não perceba. Por isso é importante também se preservar quanto a se relacionar de novo logo após sair uma situação a qual foi traumática pra você, espere até que esteja se sentindo segura de tudo de novo, até que esteja se sentindo bem com você mesma, é clichê dizer isso mas se você não é capaz de ter amor por você mesma, como quer que outras pessoas sintam o mesmo?

Aprenda a dizer NÃO! Se não está à vontade com algo, ou não quer ir pra tal lugar, o que for, diga não com a mesma naturalidade que diria um sim, por mais que seja algo simples, não se permita mais a fazer coisas que não quer fazer, e seja sincera, a verdade não é símbolo de grosseria. Não esqueça, as coisas passam, passam sim, e é bem mais rápido e fácil quando não se prende a elas, não se renda à tristeza, é importante sofrer, chorar, ficar de luto, mas tem que saber a hora de seguir enfrente, este é o diferencial, o que aconteceu não muda, apenas a forma com que você interpreta pode mudar e fazer a diferença.

Sem Comentários

    Responder